sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

COMO DETECTAR ALTERAÇÕES CARDÍACAS PRECOCEMENTE ?


Como diagnosticar
As cardiopatias congênitas podem ser descobertas ainda na gestação, a partir do segundo trimestre de gravidez. Ao realizar o ultrassom morfológico de segundo trimestre, o médico ultrassonografista deve olhar o coração do bebê. Se algo estiver diferente ele deve solicitar uma ECOCARDIOGRAFIA FETAL.
 
Neste exame um especialista fará um ultrassom específico do coração do feto e dirá se o bebê precisa do acompanhamento de um cardiologista. A ecocardiogragia é também necessária quando as gestantes:
- tem mais de 35 anos de idade.
- já tiveram filhos ou outros familiares com cardiopatia congênita.
- têm diabetes ou lúpus;
- tiveram doenças como toxoplasmose ou rubéola durante a gestação;
- estão esperando gêmeos ou múltiplos;
- apresentaram alteração nos exames de translucência nucal (ultrassom de 12 semanas), de cariótipo ou foi detectada qualquer anormalidade em outro órgão do bebê.
 
O diagnóstico precoce pode salvar a vida da criança, principalmente em cardiopatias mais graves, quando o parto deve ser planejado e a criança precisa ser operada nos primeiros dias de vida.
 
Caso o diagnóstico não tenha sido feito na gestação é essencial que o pediatra que acompanha o recém-nascido e a família fiquem atentos e procurem um cardiologista pediátrico caso percebam sintomas ou haja alteração na asculta do coração. Somente o cardiologista poderá dizer exatamente quais cuidados são necessários e como deverá ser o tratamento.
 

Um comentário:

  1. Parabéns pela postagem! É importante que todos saibam a importância de um Cardiologista . Muito obrigada!

    ResponderExcluir